quinta-feira, 29 de abril de 2010

mulher d´agora

rosa de Ariosto
rubor nas mãos
quase primaveril
talvez ainda a voz
na roupa amarrotada
o colo vazio
a virtude gasta
que sentir  de fogo
te faz a um tempo
morta e casta

foto: Antonio Tarim

Sem comentários:

Enviar um comentário